10 dicas para organizar o setor financeiro da empresa

A organização precisa estar presente em todos os setores da empresa, mas o departamento financeiro necessita de processos mais facilitadores de rotina.

Organizar financeiro empresa

Para que seja possível crescer, é necessário organizar o financeiro de uma empresa, setor responsável pelo fluxo de caixa, pagamento e recebimento, além de análise de tributos da organização e muitas outras funções indispensáveis para o andamento positivo dos negócios.

Para manter uma empresa alinhada às principais necessidades do mercado e contribuir estrategicamente para um desenvolvimento constante são necessários processos e uma rotina bem estruturada e capaz de conservar um bom gerenciamento de recursos.

O objetivo deste artigo é trazer dicas que otimizem a vida financeira da empresa, permitindo políticas mais efetivas em métodos modernos e simples, que facilitem a identificação e observação de todas as obrigações do setor.

10 dicas indispensáveis de como organizar financeiramente minha empresa

1.  Mantenha a disciplina

Uma das principais características de todo colaborador é a disciplina, indispensável para manter o foco diário na sua função e objetivos, que giram em torno do capital da empresa, setor de responsabilidade.

Nas grandes empresas ela deve ser ainda maior, pois o desempenho da organização precisa ser acompanhado mais de perto e com uma frequência superior às pequenas empresas, que podem realizar as análises de forma semanal, caso desejar. Utilizar indicadores financeiros pode ser uma boa ideia para começar a estruturar essa disciplina.

2.  Registre tudo

O setor financeiro é o encarregado pelo registro de todas as contas a receber e a pagar. Por isso, salve tudo, anotações e comprovantes evitam a perda do controle da gestão sobre as vendas e pagamento de contas.

Com os valores lançados e registrados, todos os processos financeiros serão facilitados, reduzindo o número de títulos em aberto e inadimplência ou cobranças de multas.

3.  Separe as finanças pessoais das empresariais

Bom, se estamos falando sobre o setor financeiro de uma empresa, queremos dizer que somente o capital dela deve estar envolvido nos cálculos. Você não deve de forma alguma confundir ou misturar seus recursos e necessidades particulares, não importa o tamanho do seu negócio.

4.  Conheça bem os prazos de recebimento e pagamento

Para evitar atrasos nas quitações e o pagamento de juros, é importante saber os prazos e restrições das contas a pagar. No caso das contas a receber, é necessário estar ciente do quanto vai entrar em caixa para realizar os devidos pagamentos da empresa.

Possua um arquivo organizado por datas que possibilita visualizar cada data e valor, sendo um dos principais passos para realizar um bom fluxo de caixa.

5.  Tenha um orçamento anual

Muitos investimentos podem parecer ótimas oportunidades, por isso é necessário estabelecer objetivos e limites que o ajude a calcular as compras e contratações somente dentro de um orçamento definido anualmente.

Assim, você poderá aplicar investimentos sem prejudicar a saúde financeira da empresa. Ultrapassar orçamentos o fará correr o risco de gastar mais do que ganha e colocará a empresa em perigo de falência. Lembre-se também de criar um orçamento para vendas.

6.  Realize uma gestão de fornecedores

Quanto maior a empresa, mais fornecedores ela possui, por isso é essencial saber administrá-los. De que forma? Tenha um documento com nomes, contatos, peças ou itens que oferecem, melhores preços em destaque e tudo que for relevante para a compra de bons produtos com um valor mais justo e prazo de entrega rápido.

7.  Negocie condições de pagamento com os clientes

É claro que você não quer perder valores de vendas, certo? A empresa pode possuir um colaborador ou um setor completo responsável pelas cobranças dentro do departamento financeiro.

Diante de clientes inadimplentes, a melhor maneira de realizar cobranças é analisar os tipos de transações pendentes, entrar em contato com o cliente e verificar o que levou o atraso ou não pagamento de sua dívida.

A partir da resposta, negociar de forma amigável e justa que possibilite a quitação da compra, garantindo a estabilidade do fluxo de caixa da empresa.

Ebook conquistando a inadimplência zero

eBook enviado com sucesso!

Acesse seu e-mail para ler o eBook e fazer seus clientes pagarem em dia.

8.  Controle o estoque

Para organizar as finanças da empresa, precisa ter o controle do estoque. Isso porque se você acumular produtos demais, estará investindo uma verba alta em curto espaço de tempo em um produto que não há garantia de quando terá saída. Em contrapartida, se você não souber o quanto tem de produto em seu estoque, poderá perder vendas.

9.  Capacite a sua equipe

Para um negócio dar certo, é necessário possuir uma equipe capacitada e em constante treinamento, aprimorando e modernizando seus conhecimentos e procedimentos.

Assim, todos os resultados podem melhorar e a empresa fica por dentro das novidades do mercado que melhorem a entrega e demanda de serviços.

10.  Possua um sistema de automação de cobrança

Implantar um sistema de cobrança é capaz de padronizar todas as atividades financeiras da empresa. Essa última dica é capaz de facilitar e até mesmo colocar em prática grande parte das outras citadas acima de forma moderna e eficaz.

Um bom sistema poderá gerar pagamentos, gráficos de recebimentos, alertas de cobranças e uma série de benefícios que garante o ganho de eficiência e qualidade no atendimento interno e no trabalho financeiro.

No mercado é possível encontrar plataformas capazes de criar planos diferenciados que permitem ao cliente escolher aquele que melhor se adapta à sua rotina. Além disso, o sistema de gestão financeira tornará a administração de pagamentos realizados por cartão de crédito, boleto bancário ou débitos em conta muito mais fáceis.

Muitas empresas sofrem no dia a dia por não ter o controle dos processos financeiros. Um sistema mais moderno aliado a uma boa gestão e estratégias de otimização são a chave para o sucesso e o fortalecimento da marca no mercado.

Com todas essas dicas, você estará mais próximo de uma gestão financeira organizada, que sabe onde investe o seu capital e tem um bom retorno dos clientes, gerando um fluxo de caixa seguro que trabalhará pelo crescimento constante da organização.

O que você achou do post?

0 Respostas

Deixe seu comentário