Como ter um controle de gestão financeira eficiente

O controle de gestão financeira é a base para manter qualquer negócio. Se você tem dúvidas sobre como ter um controle eficaz, acompanhe as dicas que preparamos para uma gestão de sucesso.

Controle de gestão financeira

A produtividade e a lucratividade de uma empresa são muito importantes, mas se a gestão financeira da organização não for excelente, você nunca verá seu negócio realmente crescer.

O controle financeiro é a base da empresa, os pilares que a mantém e, com isso, merece muita atenção. Mesmo que você acredite que já faz tudo que pode para ter uma gestão eficiente, sempre continue estudando e aperfeiçoando essa área.

O que é um controle de gestão financeira

A gestão financeira é uma série de ações administrativas com o intuito de potencializar os ganhos de uma empresa. Esses processos se dão, primeiramente, por meio de planejamento e, na sequência, por análise, acompanhamento, decisões e controle de dados.

Administrar as finanças não é uma tarefa simples e, quanto mais uma organização cresce, maior a complexidade desse setor.

Pensando nisso, separamos as principais dicas para um controle financeiro e de cobrança eficaz para empresas em desenvolvimento, desde o microempreendedor individual (MEI), até os médios negócios.

7 Dicas para um controle financeiro eficaz

1.  Planejamento

Toda boa gestão começa com um planejamento. Ou seja, é preciso saber onde e como sua empresa quer chegar para que os processos sejam direcionados e, assim, eficazes. Em outras palavras, estabeleça metas e determine como e quando elas serão realizadas.

2.  Fluxo de caixa

Você provavelmente já ouviu falar da importância de fazer o fluxo de caixa e, talvez, já faça isso. Mas o grande erro de muitos empresários é não registrar e categorizar todas as operações de entrada e saída, inclusive as menores, fazendo com que os dados financeiros nunca estejam exatos.

Desse modo, sem um controle de gestão financeira, todo o restante da administração da empresa estará comprometido, impedindo o gestor de fazer análises e previsões de dados, e, assim, tomar decisões corretamente.

3.  Despesas pessoais x despesas empresariais

Essa é uma das dicas mais citadas por profissionais da área, mas, ainda assim, um dos erros mais recorrentes. Muitos empresários insistem em misturar as suas contas pessoais com as da empresa.

E isso gera uma grande confusão financeira, impedindo a gestão adequada, baseada em métricas e relatórios.

4.  Indicadores de desempenho

Se você quer ter sucesso financeiro, não pode se basear em achismos ou intuição, é preciso ter dados contábeis.

Dessa forma, calcule a métrica dos indicadores de desempenho financeiro regularmente, como: giros de caixa e de estoque, indicadores de liquidez, de rentabilidade e outros.

5.  Recursos tecnológicos

Ter o controle das finanças já não é uma tarefa tão simples se for feita com planilhas e pastas manualmente. No computador pode dificultar muito mais e, sem dúvidas, essa já não é mais uma prática eficaz para as empresas.

Por isso, busque formas tecnológicas que facilitem esses processos e atendam as demandas da sua empresa. O mercado está cheio de opções de ferramentas e sistemas de gestão financeira que irão melhorar a produtividade e lucratividade do seu negócio.

6.  Controle de cobranças

Pouca gente lembra desse fator quando falam de gestão de finanças, porém, saiba que é fundamental ter um controle de cobranças se você busca aumentar seus lucros. Basta pensarmos que se os índices de inadimplências aumentarem, logo sua margem de lucro cairá.

E a verdade é que grande parte dos devedores apenas não efetuam o pagamento porque não foram cobrados do jeito e no momento certos. Já que a inadimplência pode decorrer de uma má administração financeira do cliente, que pode ter, inclusive, esquecido a data da dívida.

Por essa razão, estabeleça um controle de cobranças, principalmente para quem é MEI e tem que resolver todos os processos administrativos sozinho. Ou em casos de mensalidades ou pagamentos recorrentes, pois costumam exigir uma rotina de cobranças mais ativa, para que o nível de inadimplência não suba.

7.  Sistema financeiro automatizado

Você pode aplicar essas dicas com mais praticidade automatizando cada um dos processos. Isso, além de trazer resultados, lhe dará tempo para efetuar outras ações importantes da empresa.

Automatizar as operações financeiras, como o controle de cobranças e o fluxo de caixa, pode, facilmente, ser feito por um sistema de gestão de pagamentos e, ainda, sem adicionar um custo extra ao seu negócio.

Há, no mercado, opções de sistemas de emissão de boletos que já integram a gestão financeira, com automação de processos, sem cobrar por esse serviço, por exemplo. Se a sua credora não disponibiliza essa função, basta buscar por um sistema de gestão financeira que tenha essa opção.

Mas tenha cuidado, é importante procurar uma plataforma segura, que emita boletos registrados e não cobre taxas altas, para que você tenha lucros ao invés de aumentar seus gastos.

Seguindo essas dicas, você já pode ter um bom controle financeiro da sua empresa e obter mais lucros.

O que você achou do post?

0 Respostas

Deixe seu comentário