Como cobrar pelo serviço de consultoria?

A consultoria é a prestação de um serviço de aconselhamento realizado por um profissional especializado e experiente em um tema específico, mas como cobrar por esses serviços? Descubra no artigo.

Como cobrar consultoria

Entrar no ramo do empreendedorismo como consultor pode ser prazeroso aos amantes da profissão, porém é necessário estar atento a alguns detalhes, como quanto cobrar por consultoria e o que deve ser levado em conta na hora do cálculo.

Nesse momento, surgem algumas dúvidas se o preço é justo, se está de acordo com a concorrência e o que os clientes podem pensar da quantia final. Para saber como cobrar por consultoria, é necessário realizar um planejamento e seguir um padrão que ajude a saber o valor do trabalho a cada contrato.

É importante levar em consideração todos os custos e variáveis, além de possuir dois tipos de formações de preços para necessidades distintas.

Os dois tipos mais usados são cobrança por hora e cobrança fechada, que flexibilizam o trabalho do consultor e também passam mais de uma opção ao cliente.

Vamos ver cada um deles!

Tipos de cobrança mais usados

Cobrança por horas

A cobrança por horas exige disciplina e funciona quando o cliente paga ao consultor cada hora trabalhada, ou seja, a prestação do serviço acontece em período aberto.

O lado bom desse formato é que lidar com imprevistos é muito mais tranquilo, pois o contratante disponibiliza maior tempo para que o consultor lide com os contratempos e funções mais difíceis de serem executadas, trazendo um resultado ainda melhor.

Normalmente, os clientes sentem-se mais inseguros, pensando que estão sendo enganados, por isso é importante passar confiança registrando cada passo do serviço prestado e entregando um histórico de atividades ao fim do trabalho, quando for receber o seu dinheiro.

Cobrança por preço fechado

O preço fechado consiste na cobrança de um valor pré-determinado pelo consultor para realizar um trabalho que já se tem total ciência dos serviços que serão prestados.

Aqui, é muito importante que haja diálogo para saber desde o início exatamente o que deve ser realizado na empresa, com detalhes e prazos, todos bem demarcados.

O fato de ser uma contratação específica ajuda a evitar os erros e imprevistos, porém eles ainda existem e é necessário deixar os valores adicionais de tempo e dificuldade claros para o cliente, assim permanece o justo para ambos envolvidos.

Esse formato de preço fechado é recomendado para serviços mais simples, rápidos e que o consultor possui mais experiência, evitando a chateação de alterar o preço depois de já ter passado o orçamento ao cliente.

Ebook conquistando a inadimplência zero

eBook enviado com sucesso!

Acesse seu e-mail para ler o eBook e fazer seus clientes pagarem em dia.

Afinal, o que levar em consideração na hora de precificar a consultoria?

Em primeiro lugar, lembre-se dos principais custos que envolvem a prestação da consultoria, começando pelas despesas fixas como:

  • Aluguel;
  • Energia;
  • Água;
  • Telefone;
  • Internet;
  • Locomoção; e
  • Impostos.

Deve-se adicionar também ao valor equipamentos, softwares, o nível de formação e a concorrência. Assim, você terá um preço justo de acordo com o serviço e conhecimento oferecido, encontrando uma margem de lucro e uma de contribuição sem correr o risco de ficar atrás da concorrência.

Preços muito abaixo da média prejudicam o lucro e o crescimento profissional nos negócios, por isso esteja atento a quanto o seu público-alvo está disposto a pagar e seja justo ao diferencial oferecido pela sua consultoria.

Seja o valor da hora da consultoria ou do valor fechado, lembre-se de criar preços coringas para alterações nos serviços, mudança de prazos ou complicações durante a execução do seu trabalho, deixando-os esclarecidos em contrato, evitando conflitos e perdas.

Como facilitar a cobrança com uma plataforma de controle de pagamentos

Na hora de realizar a gestão financeira da sua consultoria, contar com a tecnologia pode ser uma ótima solução para melhorar as cobranças e reduzir a inadimplência.

Um sistema que auxilie no gerenciamento das cobranças, por exemplo, poderá emitir boletos avulsos, recorrentes, carnês de pagamentos e até mesmo permitir o recebimento através de cartões de crédito, conquistando mais formas de recebimento para a sua empresa.

Além disso, as melhores do mercado realizam o envio de lembretes para os clientes antes, durante e depois da data de vencimento do documento, garantindo uma melhor estabilidade nos recebimentos.

Com esse auxílio, o consultor pode consultar os status dos recebimentos, identificando quantos clientes efetuaram os pagamentos e quando serão os próximos recebimentos, auxiliando no planejamento e mais eficácia no crescimento dos negócios.

O que você achou do post?

1 Resposta

Deixe seu comentário