Quais as vantagens e diferenças entre carnê e cobranças recorrentes?

O carnê de pagamento ainda é uma boa forma de pagamento ou ele foi deixado para trás pelos novos meios? Entenda mais sobre esse serviço de pagamento recorrente.

Carnê de pagamento e cobrança recorrente

Uma das formas de atrair clientes a adquirirem o seu produto é oferecendo diferentes formas de pagamento. Atualmente, temos entre as mais conhecidas e utilizadas o dinheiro, o cartão de crédito e o boleto.

É importante que, antes de decidir e estabelecer formas de pagamento, seja feita uma análise do perfil dos clientes. Assim, será melhor determinar quais as formas mais adequadas para implementar no seu negócio.

Além de oferecer uma ampla variedade de formas de pagamento, é essencial ter uma opção em que o cliente possa parcelar a compra. O cartão de crédito costuma oferecer essa opção, porém, muitas vezes, com juros altíssimos. Por isso, existe também a possibilidade de trabalhar com carnê de pagamento.

Contudo, é importante destacar que o carnê é diferente de pagamento recorrente.

O que é um pagamento recorrente?

O pagamento recorrente é um pagamento feito de maneira frequente, como as assinaturas e mensalidades, por exemplo, que são determinadas de acordo com a empresa e cliente.

Para ficar mais claro, imagine um sistema de transmissão de filmes por streaming, em que o cliente é assinante do serviço. Nesse caso, o carnê não é utilizado, pois não se trata de um preço único que foi parcelado em algumas parcelas, mas um valor que é renovado todos os meses.

Uma vantagem bem importante desse método é a redução de cancelamentos de compra e a facilidade para o cliente, também. Geralmente, assim que o serviço não for mais renovado, a cobrança pode acabar, pois não há valor pendente.

Se fosse carnê, precisaria o pagamento de todos as cobranças, uma vez que só há quitação se o valor for pago integralmente, independentemente do número de parcelas geradas.

Como funciona o carnê de pagamento?

Carnê de pagamento é um conjunto de boletos emitidos sempre com mesmo valor e com datas de pagamento pré-determinadas, semelhante ao funcionamento de cartão de crédito.

Contudo, no caso do carnê, a data pode ser acordada entre o vendedor e o cliente de maneira que fique bom para os dois lados.

O carnê de pagamento pode até mesmo ser entendido como um empréstimo, onde a loja “empresta” o valor do produto ou serviço para o cliente e este, então, paga de volta para a loja durante o tempo acordado entre as duas partes.

As compras mais comuns feitas com esse meio de pagamento costumam ser de valores altos, como carros, imóveis, faculdade e eletrodomésticos - apesar disso, compras de roupas e calçados tem um alto número de geração de carnês também.

Existe carnê de pagamento pronto?

De certa maneira, sim. Afinal, o carnê é composto por boletos, então basta que você forneça algumas informações, tais como:

  • nome;
  • CPF;
  • endereço do cliente; e
  • dados do cedente (empresa, vendedor independente ou serviço contratado).

Apesar de ser muito parecido com o boleto, para gerar um carnê, é preciso de uma outra informação essencial: a data de vencimento das parcelas.

A partir disto, o sistema gerador de boleto irá emitir o número de boletos necessários com as datas e valores estabelecidos. O pagamento pode ser feito diretamente na loja da compra, em lotéricas, bancos ou internet banking.

As vantagens do uso desse sistema de pagamento, quando couber, são parecidas com as do uso do cartão de crédito. Mas, ainda assim, o carnê tem uma vantagem sobre este: as taxas de juros são muito mais baixas e existe uma flexibilidade bem maior para negociação da dívida em caso de atrasos de pagamento.

Carnê é diferente do boleto?

A diferença principal entre carnê de pagamento e boleto é que o primeiro trata-se de um tipo de parcelamento, enquanto que o segundo é usado para pagamentos (parcelas) únicas.

Há alguns anos, antes da popularização do cartão de crédito, o carnê de pagamento era bastante utilizado, principalmente em lojas de roupas e calçados.

Hoje em dia, ainda é muito utilizado também na compra de eletrônicos e pagamento de faculdades particulares, por exemplo. Viu? É um preço único, que apenas foi dividido mês a mês.

O boleto tem a vantagem de atrair mais clientes, diminuir os atrasos no pagamento e dispõe uma facilidade de pagamento para clientes que não possuem uma conta bancária. Já o carnê de pagamento, além de todas essas, ainda tem outras vantagens, como:

  • facilidade para prever e organizar as finanças do mês;
  • juros e multas de valores mais baixos;
  • maior facilidade de negociar atrasos e juros.

Como criar carnê de pagamento

Para gerar um carnê de pagamento online, você pode usar o sistema da Cobre Fácil. Assim como você o faria para usar o sistema gerador de boleto, é necessário fazer um cadastro na plataforma e contratar o plano que melhor se adequa às suas necessidades.

Os dados necessários para preencher o carnê de pagamento, como mencionado anteriormente, são os dados do cliente e do cedente, assim como os valores e datas previstas para vencimento do boleto.

Além disso, é necessário informar as condições e indicações de atraso - juros de x% a cada dia de atraso, por exemplo.

Quem pode utilizar esse serviço?

Qualquer tipo de empresa, seja pequeno ou médio porte, pode se beneficiar com a facilidade da Cobre Fácil. Mais do que isso, autônomos Pessoa Física ou Jurídica e MEIs (microempreendedores individuais) também são qualificados para gerar carnê de pagamento através do sistema.

Seja qual for o estilo e tamanho do negócio que você tem, as vantagens da Cobre Fácil irão de encontro com as suas necessidades.

O que você achou do post?

0 Respostas

Deixe seu comentário