O que é um regime de competência na contabilidade?

Para manter a saúde da empresa, é importante possuir um método que controle as entradas e saídas do seu negócio. O mais utilizado pelos contadores é o regime de competência. Veja agora como esse tipo de registro funciona.

Regime de competência

O regime de competência é um método contábil para controle tributário obrigatório por lei e também o preferido dos contadores para registro e análise de lançamentos de entrada e saída de empresas.

Como ele é muito importante nos negócios, é necessário saber como funciona, a sua diferença com o regime de caixa e seu valor como uma metodologia financeira. Para isso, preparamos esse artigo.

Afinal, para manter uma empresa saudável é necessário estar em dia com a organização e fiscalização financeiras. Ao entender como funciona o regime de competência, você vai estar mais preparado para os negócios e suas exigências.

O que é regime de competência

Os princípios da entidade e do regime de competência consistem no fato de que as receitas e despesas devem ser incluídas no período em que ocorrem na apuração dos resultados da empresa, independentemente da data do recebimento ou pagamento.

E fica até mais fácil visualizar como reduzir gastos que podem ser cortados com mais facilidade — e que você pode estar deixando passar.

Este é um método para registrar os lançamentos contábeis de um negócio e é chamado regime de competência, pois o registro é gerado no período de competência, ou seja, no exato momento que a despesa é realizada.

Por exemplo, se a empresa possui uma nova despesa realizada em junho para pagar em agosto, o seu registro deverá ser realizado em junho, mês da competência da dívida. Isso serve para entradas (vendas) ou saídas (despesas e custos).

Ebook conquistando a inadimplência zero

eBook enviado com sucesso!

Acesse seu e-mail para ler o eBook e fazer seus clientes pagarem em dia.

Diferença entre regime de caixa e competência

Por serem termos muito próximos, o regime de caixa e de competência são facilmente confundidos e com frequência. Mas entender suas diferenças é muito simples e vamos ajudá-lo nisso.

O regime de competência, como explicamos acima, tem como objetivo o registro da transação no momento em que ela é realizada. Já o regime de caixa possui seu registro somente quando a operação financeira é realizada.

Isso quer dizer que, nesse segundo modelo, a contabilização só ocorre quando o pagamento ou recebimento forem efetuados, saindo ou entrando dinheiro na sua conta.

Por exemplo, se você comprar de um fornecedor parcelado em 3x, só serão registradas as saídas quando houver o pagamento da primeira parcela.

A segunda e a terceira parcelas também só serão contabilizadas em seus respectivos vencimentos. Esse método é para pagamentos e recebimentos parcelados.

Exemplo de regime de caixa e competência

Para explicar como cada um funciona, existe um exemplo muito simples: cartão de crédito. Em suposição, temos uma pessoa que possui o salário de R$ 1.500 e gastou em seu cartão de crédito pessoal o valor de R$ 800 no mês de junho.

O vencimento do seu cartão é no dia 10 de todo mês, ou seja, ele precisa realizar o pagamento dos R$ 800 no dia 10 de julho. O dia 10 de julho é a data do regime de caixa, pois é quando o indivíduo vai ter que desembolsar a quantia para quitar o seu cartão.

Sabe as notificações que normalmente chegam no celular ao efetuar uma compra? São os lançamentos de cada compra no cartão, e eles representam o regime de competência, pois se trata da data quando a despesa foi gerada.

Possuir um método para administrar as entradas e saídas é essencial para o controle financeiro e, com o auxílio do regime de competência, é muito mais fácil organizar as finanças de uma empresa.

Dentro desse tipo de regime é possível planejar-se melhor para atingir metas da estratégia do seu negócio, já que as notas fiscais são emitidas no momento da venda ou compra, auxiliando na previsão de despesas e ajudando a projetar e atingir metas.

O que você achou do post?

1 Resposta

Deixe seu comentário