Carnê: o que é, como funciona e como fazer?

Hoje vamos falar sobre uma forma de pagamento que até pode estar sendo menos usada, mas ainda é opção para alguns consumidores e pode ser um chamariz para o seu negócio: o carnê!

Carnê: o que é, como funciona e como fazer

Apesar do cartão de crédito e PIX serem algumas das formas de pagamento mais usadas atualmente, ainda existem consumidores que preferem pagar pelo carnê. Essa é uma opção importante para pessoas que não possuem conta em banco ou estão sem limite no cartão de crédito e precisam parcelar uma compra.

Oferecer mais essa possibilidade de pagamento para o seu cliente é aumentar as suas chances de vendas, além de contribuir para que você tenha uma previsão de renda mensal desse pagamento, o que é atrativo também.

Se você está pensando em incluir essa forma de pagamento no seu negócio e quer entender mais sobre ela e como implementar, continue lendo este artigo!

O que é carnê de pagamento

O carnê nada mais é do que uma forma de pagamento parcelada, por meio do qual o consumidor pode comprar desde calçados e eletrônicos até carros e serviços. Ou seja, pode ser aplicada para diversos tipos de produtos e prestação de serviços.

Antigamente, esse formato era bem comum, porque muitas pessoas não tinham acesso à conta em banco. Talvez você lembre que algum parente mais velho, como seu avô ou sua mãe, pagava um talão todos os meses de alguma compra parcelada. Então, o carnê!

Hoje, o método evoluiu com os sistemas digitais, sendo possível quitar o carnê nos caixas eletrônicos ou internet banking, além de presencialmente, em dinheiro ou no cartão. Mas a ideia é a mesma: permitir o parcelamento da compra de produtos e serviços mesmo a quem não tem conta em banco ou está sem limite no cartão de crédito.

Para se ter ideia, em uma pesquisa divulgada em maio de 2018, o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) estimou que 27% dos consumidores utilizaram o crediário para fazer algum tipo de compra nos 12 meses anteriores, tanto por meio do cartão da loja ou carnê.

Ainda segundo o estudo, 48% usa o crediário para comprar roupas, calçados e acessórios, enquanto 35% adquire eletrônicos, 30% eletrodomésticos, 23% móveis e 21% itens de supermercado.

E-book conquistando a inadimplência zero

E-book enviado com sucesso!

Acesse seu e-mail para ler o e-book e fazer seus clientes pagarem em dia.

Como funciona o carnê de pagamento

Um carnê é a união de vários boletos emitidos de uma vez só para pagamento parcelado de produtos ou serviços. O pagamento é recorrente, normalmente feito mensalmente, com data de vencimento pré-definida com o vendedor ou prestador de serviço.

Por ser um método de pagamento de recorrência mensal, se o primeiro vencimento for no dia 15/02, os próximos vencimentos também serão, respectivamente, nos dias 15/03, 15/04 e assim por diante, até que a dívida termine.

A principal diferença entre o boleto e o carnê é que boletos são usados para pagamentos em uma única parcela, ou seja, à vista, enquanto o carnê possibilita que o consumidor faça o pagamento de forma parcelada.

Exemplos de negócios que costumam usar esse formato são escolas, cursos online, provedores de internet e prestadores de serviços contínuos. Você também vai encontrar o formato carnê para pagamentos de impostos, como o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e a Guia da Previdência Social (GPS), ou ainda serviços, como o aluguel.

Profissionais liberais e autônomos e lojas online também podem aderir ao carnê, já que essa pode ser uma boa escolha para reduzir atrasos nos recebimentos.

Negativados podem pagar por carnê?

Para realizar uma compra por carnê, é comum que as empresas façam uma análise de crédito do consumidor, para verificar se ele é considerado um bom pagador, bem como se terá condições de pagar a dívida que deseja criar. Mesmo negativado, se o consumidor mostrou ter quitado suas dívidas nos últimos meses, o carnê costuma ser emitido.

Como fazer um carnê de pagamento

Basicamente, para emitir uma cobrança no formato carnê, você precisa informar, de forma obrigatória, o nome completo, o CPF e o telefone do cliente. Dependendo da forma de envio escolhida, também é preciso informar um e-mail válido. Essa obrigatoriedade de dados é uma exigência do Banco Central para as instituições de pagamento.

Você pode emitir um carnê de duas formas: pela sua própria empresa, que é o que chamamos de crediário próprio, e pela emissão de um carnê de pagamento online.

Quando escolhe o crediário próprio, a empresa é a responsável pelas cobranças e seus únicos custos financeiros são com a emissão de cada um dos boletos. Entretanto, também é a empresa quem assume todo o risco envolvido em caso de atrasos nos recebimentos.

Ao emitir o carnê por meio de plataformas gerenciadoras de pagamento, você passa a intermediar o pagamento com outra empresa financeira, garantindo o recebimento total das suas vendas.

Como cobrar por carnê de pagamento de forma fácil

Com a Cobre Fácil, plataforma de serviços financeiros e gerenciadora de cobranças, você pode emitir carnês de pagamento de forma rápida e fácil, totalmente online.

Você só precisa fazer o cadastro da sua empresa no site da plataforma, quando será criada uma conta digital livre de taxas de anuidade e transferências.

A partir disso, o sistema cuidará de tudo que você precisa para gerar o carnê com facilidade e agilidade, além de permitir o envio de avisos automáticos, para que os seus clientes não esqueçam de pagar os carnês, reduzindo a inadimplência.

Você fica no controle total da criação do documento, podendo gerenciar e editar os dados do carnê facilmente, além de acompanhar em tempo real as parcelas recebidas e previstas no mês e por cliente, aumentando seu controle financeiro empresarial.

O que você achou do post?

0 Respostas

Deixe seu comentário