Como criar um crediário próprio para o seu negócio

Oferecer opções variadas de pagamento ao cliente é a maneira mais eficaz para fechar uma venda, por isso o crediário próprio é tão importante para o seu negócio. Saiba agora como montar um sistema de crédito próprio.

Criar crediário próprio

Oferecer crediário próprio na sua empresa, mesmo se ela for de porte pequeno, é totalmente possível, desde que você utilize um sistema seguro e eficiente. Tenha em mente qual a importância da análise de crédito, possibilitando a conferência da credibilidade do seu consumidor no mercado.

Entender isso é primordial para poder proporcionar essa opção de pagamento com extrema segurança para a sua empresa, ou seja, para não sair no prejuízo.

Após conferir as informações e ter certeza de que o comprador está apto a tomar o seu crediário, crie um contrato básico com os dados do cliente e as informações da compra.

Este contrato pode ser impresso no carnê, desde que constem todas as informações referentes à compra como:

  • data de vencimento;
  • valor da parcela;
  • número da parcela;
  • valores de juros e multas; e
  • descontos para pagamentos efetuados antes da data de vencimento (quando houver).

Como funciona o crediário?

O crediário funciona por meio de um carnê de boletos bancários, em que cada boleto leva uma data de vencimento pré-estipulada, valor e o número da parcela da compra, entre outras informações.

Esta forma de recebimento permite com que você divida o valor da compra feita pelo cliente em parcelas, quantas forem necessárias, e a divisão é realizada de acordo com combinado entre sua empresa e o consumidor.

A maioria dos parcelamentos são realizados em, no máximo, 24 meses, claro que essa divisão leva em conta o valor do produto e seu fluxo de caixa e outros fatores importantes para sua gestão.

Ou seja, trata-se de uma alternativa para efetuar vendas para aqueles que não conseguem pagar à vista ou através de outra solução de pagamento.

A maior vantagem do crediário próprio, para o estabelecimento, é que você acaba sendo 100% “dono” do seu cliente, pois o valor mensal das parcelas são inteiramente do seu negócio. O que não acontece quando você vende por cartão de débito ou crédito, por exemplo.

Vale lembrar que há risco envolvido, claro, em casos de não pagamento.

A multa e os juros por atrasos também são inteiramente do seu caixa e, na verdade, o atraso no pagamento, se o cliente realmente efetuar depois, pode até trazer mais lucratividade para o seu negócio, desde que associado a um excelente controle de inadimplência e de análise de crédito para evitar calotes.

Quando implementado corretamente, respeitando as etapas pré e pós-vendas, o crediário se torna uma ferramenta ideal para fidelizar clientes e efetivar vendas.

1.  Etapa de pré-vendas

Como citado anteriormente, faz parte fundamental da pré-venda por crediário a análise de crédito do consumidor no mercado. É nesta checagem de dados que você avalia as condições de compra do cliente, se ele é bom pagador e se tem histórico bacana em outras lojas.

Assim, há mais possibilidade de controlar a quantidade de parcelas de acordo com as informações obtidas. Além disso, estipule o número máximo de parcelas que o seu estabelecimento pode oferecer sem prejudicar ou comprometer a saúde financeira.

Deixe claro ao cliente quais são as facilidades que você pode proporcionar, por exemplo, em caso de compras com o valor menor que R$ 200, o parcelamento poderá ser realizado em no máximo tantas parcelas, porém, para compras acima de R$ 200, a divisão das parcelas pode ser efetuada em outras tantas vezes.

Entender o que a sua empresa pode oferecer facilita seu relacionamento com o comprador, aumenta a probabilidade de vendas e mantém a gestão financeira sob controle.

2.  Etapa de pós-vendas

Após a venda efetuada e parcelada, você precisa contar com uma boa gestão de cobrança, em que seja possível conseguir relatórios mensais sobre todas as dívidas abertas e em andamento.

Para as vendas no crediário, os juros geram lucratividade até certo ponto, como já mencionamos, pois uma parcela atrasada no máximo em um mês terá maior valor por causa dos juros e da multa.

Entretanto, é preciso obter um controle eficiente, pois estender o atraso para muitos meses, acaba aumentando a inadimplência e prejudicando o fluxo de caixa. Esse é o risco do crediário, que deve ser avaliado por você.

Uma dica interessante para a pós-venda é promover promoções para que o comprador quite o boleto dentro do seu estabelecimento, pois esta estratégia gera novas oportunidades de vendas.

Como montar um crediário próprio?

Para saber como criar um crediário próprio, contrate um sistema apropriado para emissão de carnês, com o qual seja possível gerá-los de acordo com a quantidade de parcelas e valores escolhidos em comum acordo.

Ao escolher uma plataforma para emissão de carnês online, você consegue registrar todos os boletos com as datas pré-fixadas de vencimento e acrescentar juros e multas para casos de atraso.

Emitindo, assim, boletos bancários completos e seguros, para que o consumidor possa efetuar o pagamento em qualquer lugar ou local, através do código de barras inserido.

Confira esse a passo para montar um crediário próprio:

1.  Cadastre a sua empresa em uma plataforma de soluções de pagamento.

2.  Depois, efetue o cadastro de todos os clientes.

3.  Lance os boletos que vão completar o carnê.

4.  Digite corretamente todas as informações referentes à compra, como já explicamos.

5.  Finalizado o processo de lançamento da compra e parcelamento, o carnê de pagamento estará pronto para ser entregue ao comprador!

Simples, não é mesmo?

Saiba, ainda, que o sistema deve salvar todo o histórico de pagamento de cada cliente, mostrando as faturas pagas e em aberto.

Além disso, uma boa plataforma deve fazer a conciliação entre a emissão de carnês e a gestão de cobrança, para que você não precise transferir dados de uma plataforma para outra, evitando erros durante a transferência de informação.

Com a cobrança incluída, é possível enviar lembretes de cobrança aos clientes que se aproximam da data de vencimento ou que possuem parcelas em aberto.

Sistema de crediário próprio

O sistema da Cobre Fácil, abrange tudo o que foi explicado ao decorrer deste artigo e, através da nossa plataforma online, é possível obter soluções como:

Além de contar com uma gestão de cobrança eficiente, com relatórios completos dos recebimentos a vencer, próximos das datas de vencimentos e em aberto.

O serviço de avisos automáticos antes do vencimento, na data e após o prazo final acordado, possibilita maior controle sobre a lista de devedores, de maneira segura e prática, e tem o objetivo de diminuir a inadimplência.

Por último, é preciso ressaltar que a Cobre Fácil conta com as menores taxas de emissão do mercado, garantindo qualidade e eficiência para seus usuários com baixo custo.

O que você achou do post?

0 Respostas

Deixe seu comentário