Como melhorar a gestão de pagamentos recorrentes?

Melhore o fluxo financeiro da sua empresa, antecipando receitas e com dinheiro entrando no caixa todo mês, fazendo uma gestão de pagamentos recorrentes eficaz.

Gestão de pagamentos recorrentes

O pagamento recorrente é aquele feito quando existe um serviço contínuo, com mensalidade ou assinatura. Enquanto o serviço é prestado, o cliente precisa fazer pagamentos de forma recorrente.

O tempo que essa recorrência dura, normalmente, é especificado em contrato. Portanto, saber fazer uma boa gestão de pagamentos recorrentes permite que você antecipe as receitas da sua empresa e garanta dinheiro entrando no caixa todos os meses.

E uma gestão eficiente precisa ter alguns cuidados básicos. Vamos ver quais são?

Entenda o modelo de gestão de pagamentos recorrentes

Empresas que trabalham com pagamentos recorrentes têm o foco em construir relações de valor com seus clientes, fidelizando-os. Afinal, quanto mais tempo manterem suas assinaturas ou mensalidades, mais lucrativo será. Mas, para isso, o cliente precisa estar satisfeito.

Diversos setores atuam com recorrência, como jornais, revistas, clubes de livros, vinhos, frutas, academias de ginástica, escolas de cursos diversos, clínicas ortodônticas, planos de saúde, seguros e serviços de streaming, como Netflix e Spotify.

Quando você recebe um pagamento recorrente, é porque não vendeu um produto ou serviço uma única vez, mas porque vendeu uma assinatura ou fechou um contrato, o que muda praticamente todas as suas análises.

Ou seja, o modelo de gestão financeira é outro, bem como o acompanhamento de indicadores.

Os indicadores que mais importam em uma gestão de pagamentos recorrentes não são só aqueles relacionados aos lucros, mas à performance: as vendas e a fidelidade do usuário, por exemplo. Entender isso é o primeiro passo para melhorar a sua gestão.

Acompanhe os indicadores para gestão de pagamentos recorrentes

Existem alguns indicadores que você precisa acompanhar para ter controle total das suas assinaturas ou mensalidades e realizar uma gestão efetiva. São eles:

MRR - Monthly Recurring Revenue

Ou receita recorrente mensal, é o principal indicador a ser analisado em um negócio de assinaturas. É o cálculo mensal da receita que vem das assinaturas.

É simplesmente a soma da receita mensal de todas as assinaturas. Se seus clientes pagam de forma antecipada, por meio de plano trimestral, semestral ou anual, por exemplo, o cálculo deve tornar mensal o valor total do contrato – ou seja, você deve dividir o valor total pelo número de meses da assinatura.

Growth Rate

É a taxa de crescimento do negócio. Essa métrica pode ser avaliada com base no MRR, comparando as receitas do mês atual com as do mês passado.

Basicamente, o crescimento inclui novos clientes – receitas novas – que levam à expansão da sua receita.

Churn

É o contrário do crescimento, é a taxa de cancelamento das suas assinaturas. Ao controlar esse indicador, você pode entender o que leva as pessoas a desistirem do seu serviço e pode buscar corrigir falhas que estejam acontecendo.

O churn leva em conta a perda de receita com clientes cancelados – é possível calcular o churn do MRR, ou seja, da receita, e o churn de clientes.

Ticket Médio

Determina o valor médio que os clientes gastam com o seu serviço ou produto. A média vem da divisão do valor total das receitas de assinaturas pela quantidade de clientes.

É simples: se você tem 200 clientes e recebe R$ 20.000,00 mensais com as assinaturas, seu ticket médio é de R$ 100,00 por mês.

LTV - Lifetime Value

Ou simplesmente valor do ciclo de vida do cliente, analisa quanto tempo os clientes passam, em média, consumindo seus serviços. É uma informação importante para entender a satisfação dos clientes.

Para calcular o LTV, basta multiplicar o seu ticket médio pelo tempo que os clientes normalmente ficam com você (use o churn como base).

Por exemplo, se o ticket médio é R$ 50,00 e os clientes ficam em média por 12 meses usando seus serviços, o LTV é de R$ 600,00.

CAC - Custo de Aquisição por Cliente

O custo de aquisição é quanto a empresa gasta para conseguir cada cliente. Se não acompanhar esse indicador, você pode ter prejuízos, gastando mais do que deveria.

Para saber o CAC, some todos os gastos relacionados à aquisição de clientes (marketing e vendas) e divida pelo número de novos clientes do mesmo período.

Por exemplo, se gastar R$ 4.000,00 em um mês e nesse tempo conquistar 25 novos clientes, terá um CAC de R$ 160,00.

Invista em uma plataforma para automatizar cobranças recorrentes

Não deixe de contar com a tecnologia para reduzir custos e aumentar a qualidade da sua gestão.

Automatizar as suas cobranças recorrentes é se livrar de muita dor de cabeça no futuro e ter mais tempo para cuidar melhor dos seus indicadores e do seu relacionamento com os clientes. Manter contato com o seu cliente, se dedicando a ele, contribui para garantir a recorrência.

Com um sistema de cobrança como o da Cobre Fácil, você cadastra a demanda apenas uma vez e o sistema faz todo o resto, emitindo as cobranças recorrentes de forma automática, inclusive lembrando seus clientes antes, durante e depois do pagamento, evitando inadimplência.

O que você achou do post?

0 Respostas

Deixe seu comentário