6 tipos de empreendedorismo no Brasil

Conheça as formas de empreendedorismo mais praticadas no Brasil e descubra se o seu perfil se encaixa em alguma delas para ter sucesso no mercado.

Tipos de empreendedorismo

Segundo a pesquisa mais recente do GEM - Global Entrepreneurship Monitor, de 2019, que avalia o comportamento das variáveis relacionadas ao empreendedorismo no Brasil, as motivações dos empreendedores brasileiros para iniciarem um negócio variam desde dar continuidade para uma tradição familiar até a ambição de construir uma grande riqueza.

Mas não apenas isso: para pelo menos metade dos entrevistados, fazer a diferença no mundo, ou seja, contribuir para um mundo melhor e, para 88,4%, a escassez de emprego são as razões principais para desenvolver uma iniciativa empreendedora.

Se você está entre os brasileiros que desejam empreender, conheça quais os tipos de empreendedorismo existentes no Brasil e prepare-se para entrar nesse mercado!

O que é empreendedorismo

Antes de tudo, vamos definir melhor o que é, afinal, empreendedorismo. Muita gente associa o termo empreendedor com empresário, mas nem todo empreendedor precisa ser um empresário, assim como nem todo empresário é empreendedor.

Isso porque o empreendedorismo é a capacidade que uma pessoa tem de identificar problemas e oportunidades, desenvolvendo soluções e investindo em recursos para criar algo útil para a sociedade.

Por isso a preocupação em contribuir, de fato, para um mundo melhor, se faz presente em pelo menos metade das pessoas que desejam empreender, porque a pessoa empreendedora é a responsável por realizar novas combinações do que já existe para chegar à inovação.

Assim, quem empreende pode criar um método de comercialização ou produção novos, bem como produzir um novo bem, ou até mesmo abrir novos mercados. Iniciar um negócio pode ser desafiador e até desanimador, mas acredite: é possível!

A essência do empreendedorismo está em perceber o ambiente, o que ele precisa, e fazer um aproveitamento das oportunidades, pensando em negócios. Basicamente, notar algo que precisa ser melhorado e apontar como isso pode ser feito de um jeito melhor e mais fácil, consequentemente lucrando com isso.

Ebook conquistando a inadimplência zero

eBook enviado com sucesso!

Acesse seu e-mail para ler o eBook e fazer seus clientes pagarem em dia.

6 formas de empreendedorismo no Brasil

E sabia que nem todo empreendedorismo é igual? Você pode empreender sendo MEI, criando uma startup ou até mesmo investindo em uma franquia de roupas, por exemplo.

Listamos 6 tipos de empreendedorismo para você se inspirar e entender qual se aproxima mais do seu perfil.

1.  Empreendedorismo Informal

É quem empreende ao praticar uma atividade econômica sem formalização governamental, como é o caso das barracas de rua, vendedores ambulantes e outros negócios similares.

Não é o tipo de empreendedorismo ideal, já que conta com menos proteção e até mesmo menos estabilidade. Os empreendedores informais devem buscar a formalização, tornando-se empreendedores individuais.

Hoje, cerca de 41,6% da população trabalha na informalidade, segundo o IBGE. Quando falta emprego, uma das opções que os trabalhadores têm é empreender, mas as condições, nesse caso, nem sempre são promissoras, já que o trabalhador o faz para sobreviver.

2.  Empreendedorismo Individual

Já quem quer empreender em uma escala de ação menor, por conta própria, pode atuar como MEI (Microempreendedor Individual) ou abrir uma EIRELI (Empresa Individual de Responsabilidade Limitada), trabalhando dentro da formalidade.

É um jeito mais fácil de começar a empreender no mercado. Para quem pode trabalhar como profissional liberal, essa é uma ótima forma de começar um negócio, a fim de ganhar mais dinheiro.

3.  Empreendedorismo Cooperativo

Também pode acontecer de vários empreendedores individuais se juntarem para criar um modelo de negócio. É o chamado empreendedorismo cooperativo.

É quando diversos profissionais atuam apoiando-se, para juntos, cada um com seus conhecimentos, alcançarem melhores oportunidades, usando como base a economia colaborativa.

É bem comum, por exemplo, profissionais da área da Publicidade se unirem para atender clientes maiores. Profissional de planejamento, redator, designer, social media, editor de vídeos e revisor se unem para entregar um trabalho completo para o cliente, mas sem depender de uma empresa. Cada um atua individualmente com suas habilidades, colocando o seu preço.

Com organização, boa comunicação e responsabilidade, é possível ganhar dinheiro dessa forma.

Veja também:
Formas de pagamento mais usadas em empresas?
Como fazer uma boa gestão financeira empresarial

4.  Empreendedorismo de Franquias

Você também pode empreender com um modelo de negócio que já foi testado e com o apoio de uma empresa que tem conhecimento no ramo de atuação. É um empreendedorismo fácil de ser feito, pois os processos já estão bem definidos. Basta você tornar-se um franqueado.

Obviamente, por ser um modelo mais simples de implementar, não significa que seja menos trabalhoso ou que não imponha desafios e riscos, como em todos os demais casos de empreendedorismo. Sem planejamento, com certeza é um tipo de negócio que também pode falhar.

5.  Empreendedorismo Digital

Com as novas tecnologias e com a maioria das pessoas acessando a internet, especialmente por meio de smartphones, o mercado digital criou infinitas possibilidades para que empreendedores pudessem desenvolver produtos e serviços digitais.

Esse é um mercado muito diversificado, em que a pessoa que empreende pode criar desde aplicativos com serviços úteis, como o caso do iFood e do Uber, até e-commerces para vender produtos de lojistas ou próprios.

Ou mesmo criar os chamados infoprodutos, como podcasts, e-books e vídeos, vendendo conteúdo para pessoas que querem aprender ou saber mais sobre determinado assunto.

6.  Empreendedorismo Social

Por fim, como destacamos no início deste artigo, as pessoas que empreendem têm real interesse em melhorar o mundo a sua volta. E o empreendedorismo social certamente é uma das portas para fazer isso.

É quando se deseja, com o negócio, impactar a sociedade de forma positiva. E isso pode acontecer em qualquer área.

O desafio, nesse caso, seja se você quer oferecer apoio psicológico para vítimas de abuso sexual ou ajudar uma comunidade carente com cestas básicas, por exemplo, é ter o foco social sem deixar de conseguir recursos financeiros para o projeto funcionar.

E aí, se identificou com algum desses perfis? Seja qual for o seu tipo de empreendedorismo, com um bom planejamento e propósito, você tem tudo para fazer o negócio dar certo. Busque livros sobre empreendedorismo, cursos e converse com quem já empreendeu e deu certo. Mãos à obra!

O que você achou do post?

1 Resposta

Deixe seu comentário