Os benefícios do boleto registrado para seu negócio

Com a nova lei da Febraban, todos os boletos devem ter registro. Mas, você sabe como funciona o boleto registrado e quais vantagens ele pode trazer ao seu negócio?

Benefícios boleto registrado

O boleto bancário é uma das principais formas de pagamento do brasil, por ser uma opção simples e eficiente. No entanto, muito se ouviu falar em fraudes relativas ao documento, quando não era obrigatório o seu registro.

Há uns anos atrás, havia a possibilidade de escolha, ao emitir um boleto, se ele seria com registro no banco ou não. A ideia era simplificar a transação, no entanto, facilitava para a aplicação de golpes.

Por esse motivo, a opção de boleto sem registro não está mais disponível. A Febraban (Federação Brasileira de Bancos) anunciou que todos os boletos devem ser registrados, não permitindo mais o uso do boleto simples.

Por mais que a forma simples pudesse trazer mais agilidade, gerar apenas boletos registrados traz mais benefícios para você que utiliza ou pretende utilizar esse método de cobrança. Venha entender melhor.

Neste artigo você entenderá
• Boleto registrado x Boleto simples
• Como funciona o Boleto registrado
• Quais os benefícios do Boleto registrado
• Como emitir um Boleto registrado

Boleto registrado x boleto simples

A principal dúvida quando se trata de boleto registrado é sobre qual a diferença de um boleto registrado e não registrado, já que os dois documentos funcionavam como instrumento de pagamento.

Basicamente, a diferença entre os dois é de que um tem todos os dados do documento firmados junto ao banco e o outro não. De modo que, com os boletos registrados, o banco consegue ter controle e rastrear os documentos gerados, colaborando para a segurança das transações.

Como funciona o boleto registrado

O boleto registrado é um título de cobrança com os dados firmados junto ao banco, trazendo mais segurança, tanto para as empresas (ou quem estiver cobrando a dívida), quanto para o consumidor.

Dessa forma, ao gerar um boleto registrado, é preciso informar todos os dados do pagador e do emissor como CPF, CNPJ, endereço e etc., além do valor e data de pagamento.

Essas informações ficarão expostas no boleto e registradas no banco, como medida de segurança. Com isso, dificulta a aplicação de qualquer tipo de fraude, já que o banco consegue monitorar a emissão dos documentos e até mesmo rastreá-los.

Contudo, nessa modalidade, o banco acaba cobrando mais taxas de seus emissores, já que o boleto registrado é mais complexo e com mais opções, como alteração de data de vencimento e outras.

Uma opção para fugir desses gastos extras, é utilizar um sistema de pagamentos com taxa zero. Assim, você continua com a segurança de um boleto registrado, sem pagar mais por isso.

Benefícios de um boleto registrado

Os boletos com registros trazem mais informações, o que além de trazer mais segurança, gera mais credibilidade. Mas esse não é o único benefício, confira todos abaixo:

1.  Segurança e credibilidade

Como já citamos, essa forma de boleto traz mais informações e, com isso, mais segurança para a empresa e para o cliente. Isso porque, com boletos registrados, a instituição financeira fica responsável pelo documento, podendo rastreá-los, se necessário.

2.  Débito automático

Com registro, o cliente pode colocar o seu boleto no débito automático e não deixar de efetuar o pagamento apenas porque acabou esquecendo da dívida. Essa é uma forma de evitar algumas inadimplentes.

3.  Cobrança extrajudicial

Infelizmente, sempre há o risco de um cliente ficar inadimplente, contudo, com um boleto registrado e uma Nota Fiscal ou um contrato de venda, você pode emitir uma duplicata e protestar a dívida.

Como emitir um boleto registrado

Atualmente, você pode gerar boletos registrados por uma instituição financeira ou um por sistema de pagamentos, como citamos acima. Os dois jeitos firmam as informações junto a um banco, registrando o documento e garantindo a segurança.

No entanto, nas duas formas, como frisamos, será necessário preencher todas as informações do emitente e do pagante, desde CPF ou CNPJ, até endereço completo com CEP. Essas informações são fundamentais para gerar boletos registrados.

Se você optar por um banco, precisará ter uma conta corrente e firmar um contrato com a unidade, para ter acesso a esse recurso. Normalmente, o banco cobra uma taxa por boleto gerado e taxas extras por outros serviços, como alteração de informações ou cancelamento.

A segunda opção pode ser mais vantajosa, dependendo da plataforma que você escolher. Geralmente, os sistemas de pagamentos funcionam de forma menos burocrática que o banco, e com a mesma segurança.

E se você busca, além de praticidade, economia, vale pesquisar bem e escolher o sistema certo.

Como escolher um sistema para gerar boletos?

Busque por um sistema para emissão de boletos, antes de tudo, confiável. Para isso, pesquise a satisfação de outros usuários diante daquele programa. Depois, analise se esse sistema será capaz de suprir as suas necessidades e se oferece soluções práticas.

Podemos dizer que um bom sistema deve oferecer:

  • segurança ao gerar os boletos;
  • taxa zero para cancelamentos, alterações de informações, manutenção de títulos atrasados e etc.;
  • taxa justa por boleto gerado;
  • praticidade na hora de emitir o documento, como clientes cadastrados, boletos automáticos e etc., para você ou sua empresa não perderem tempo.

Outras vantagens que você pode encontrar:

Com a plataforma de gerenciamento de cobranças, Cobre Fácil, a taxa é zero por emissão, com cobrança por boleto apenas se o cliente efetuar o pagamento. As mensalidades e carnês são gerados automaticamente, além da opção de enviar lembretes de cobrança ao cliente, gratuitamente.

Agora que você já sabe que o boleto registrado traz mais benefícios para o seu negócio, utilize essa forma de cobrança sem receios. Mas, esteja sempre atento para não pagar taxas abusivas.

O que você achou do post?

0 Respostas

Deixe seu comentário