Ciclo financeiro: entenda o que é e como pôr em prática

Saiba o que é ciclo financeiro, também chamado de ciclo de caixa, e como aplicá-lo na sua empresa para aumentar a rentabilidade.

Ciclo financeiro

Como o nome diz, é um ciclo, ou seja, um período de tempo entre alguns dias. Nesse caso, é o tempo entre a data em que os fornecedores são pagos para as compras de insumos, por exemplo, e a data em que a empresa recebe pelas vendas desses produtos produzidos com esses insumos.

É o ciclo entre o dinheiro que você desembolsa com matéria-prima, produção, comercialização e, por fim, em vendas, quando você vê o dinheiro retornando ao seu caixa.

Mesmo quem não trabalha diretamente com matéria-prima e uma produção de fato, mas com mão de obra que gera serviços, como uma agência de publicidade que produz anúncios, também se encaixa nesse ciclo.

Qualquer negócio tem um ciclo financeiro e precisa conhecê-lo, para não cometer erros que possam trazer prejuízos.

Importância do ciclo financeiro

De fundamental importância para garantir uma boa gestão financeira da sua empresa, o ciclo financeiro permite que você controle o processo de produção dos produtos que vende, saiba quais são as datas ideais para melhorar a negociação de prazos com clientes e fornecedores e possa identificar qual a sua necessidade de capital de giro.

Além disso, conhecer seu ciclo financeiro é o que vai manter as suas contas sob controle.

Ebook conquistando a inadimplência zero

eBook enviado com sucesso!

Acesse seu e-mail para ler o eBook e fazer seus clientes pagarem em dia.

Exemplo prático de ciclo financeiro

Imagine o seguinte: você tem uma fábrica que fornece canetas para cinco empresas. Vamos supor que no dia 1 você compra os insumos necessários para fabricar as canetas e que o seu fornecedor de tinta de caneta e plástico recebe o pagamento 15 dias depois da compra.

Assim, no dia 1 você recebeu a matéria-prima, mas o seu dinheiro para pagar por ela ainda não saiu do seu caixa. Vai sair apenas 15 dias depois.

Agora, pense ainda que, apesar da compra de tinta e plástico, você ainda tinha canetas em estoque e só precisou usar a compra do dia 1 para fabricar novas canetas no dia 10. Ou seja: você usou o estoque por 10 dias antes de começar a usar a compra do dia 1.

Quando começar a fabricar, imagine passar 10 dias produzindo canetas com a matéria-prima comprada no dia 1.

Por fim, o que você combinou com as cinco empresas para as quais fornece canetas foi que elas devem pagar pelo seu produto 30 dias após a entrega. Resumindo:

  • Dia 1: compra da matéria-prima
  • PMP (prazo médio de pagamento): 15 dias
  • PME (prazo médio de estocagem): 10 dias
  • Prazo Médio de Produção: 10 dias
  • PMR (prazo médio de recebimento): 30 dias

Com essas informações, você pode calcular o seu ciclo financeiro, bem como seu ciclo econômico e seu ciclo operacional. Esses dois últimos são necessários para que você possa calcular o ciclo financeiro.

Veja também:
Como fazer gestão financeira para pequenas empresas?
Como definir as políticas de crédito e cobrança
Como funciona o regime de competência

Como calcular o ciclo financeiro

Não se assuste, é muito simples entender os ciclos econômico e operacional. O ciclo econômico é o que começa após a saída de dinheiro da empresa, o que significa que ele só inicia com a compra de insumos.

Ele representa o prazo médio de estocagem + o prazo médio de produção. Usando nosso exemplo, temos um ciclo econômico de 20 dias.

Já o ciclo operacional corresponde ao ciclo econômico + o prazo médio a receber. Ainda acompanhando a nossa fábrica de canetas, o ciclo operacional é, portanto, de 50 dias.

Conhecendo qual é a fórmula para se calcular o ciclo financeiro, você já pode aplicar e descobrir:

Ciclo financeiro = ciclo operacional – prazo médio de pagamento

Logo, seguindo nosso exemplo: 50 - 15 = 35. Temos um ciclo financeiro de 35 dias.

Quanto maior for o ciclo financeiro, mais capital de giro a empresa vai precisar ter para se manter, pois possivelmente vai ter pago fornecedores, por exemplo, sem ter recebido pela venda dos produtos ainda.

Compreendendo isso, fica evidente o valor que tem gerir muito bem o seu estoque, reduzindo ao máximo o ciclo financeiro da sua empresa.

Anote: ciclos financeiros menores fazem bem para a saúde financeira do seu negócio e o seu setor financeiro deve ter essa ideia como uma meta!

Diferença entre ciclo financeiro positivo e negativo

Uma dúvida bem comum que surge quando tratamos desse assunto é essa. Basicamente, o ciclo financeiro negativo é uma condição do ciclo financeiro da empresa. E ao contrário do que se possa pensar ao ler “negativo”, nesse caso não é nada ruim, é bom.

Como vimos, existe um período que o negócio leva entre a compra do que é necessário, com os fornecedores, até a venda, quando a empresa recebe pelo produto produzido. O ciclo financeiro negativo acontece quando a empresa não gasta antes de receber pelo investimento.

É o caso de quando o prazo dos fornecedores é suficiente para que você os pague com os recursos recebidos pelas vendas. Ou quando o seu capital de giro consegue cobrir suas ações, criando excedentes.

O ciclo financeiro positivo é o inverso e mais comum: quando a empresa paga os fornecedores antes que receba pelas vendas, ficando com um déficit em caixa durante o período do ciclo financeiro.

Algumas medidas que podem ser tomadas para reduzir o tamanho do seu ciclo é manter um bom fluxo de caixa, sempre sob controle e atualizado, negociar prazos de pagamentos para os fornecedores, acertando prazos cada vez maiores e, como já citamos, fazendo uma gestão de estoque caprichosa.

Além disso, contar com um sistema de gestão financeira capaz de ajudar nesse controle de cobranças e recebimentos, também é uma ótima ideia.

O que você achou do post?

0 Respostas

Deixe seu comentário