Como fazer gestão financeira para pequenas empresas?

Um pequeno negócio precisa controlar suas finanças para crescer. Por isso, que tal descobrir a forma mais indicada de fazer uma gestão financeira eficiente para pequenas empresas?

Gestão financeira pequenas empresas

Qualquer empresa, independentemente do seu porte, deve manter seu financeiro organizado e geri-lo eficientemente. Afinal de contas, esse é o único meio de sobreviver em meio à concorrência e não sucumbir logo nos primeiros anos da empresa — principalmente se esse negócio for pequeno.

Engana-se o gestor que pensa que uma empresa de porte pequeno ou médio pode se manter com desequilíbrio financeiro e um caixa desorganizado, esperando que no final tudo se resolva sozinho.

Ao contrário: o controle financeiro determinará o potencial de desenvolvimento e crescimento da pequena empresa. Além de mantê-la funcionando, claro. Isso porque os perigos são iminentes para pequenas empresas que, com um semestre de equívocos financeiros, estão sujeitas à falência.

Por outro lado, empresas de pequeno porte podem se reorganizar muito mais rapidamente, recuperando seu controle financeiro antes de atingir um período mais crítico. Embora isso apenas seja possível depois de percebida a importância desse tipo de controle.

Por isso, neste artigo, conheceremos a importância de manter um pequeno negócio estável, através da criação de uma gestão financeira para pequenas empresas que gere resultados.

Qual é a importância da gestão financeira dentro da empresa?

Todos os setores de um negócio são importantes, não é à toa que eles existem e possuem diferentes funções. No entanto, embora todos sejam necessários para o funcionamento de um negócio, o setor financeiro é o responsável pelo combustível que faz a máquina girar.

Toda empresa visa lucro, mas, para manter sua infraestrutura, matéria-prima e mão de obra - apenas para citar os elementos mais importantes - e, ainda, ter um balanço positivo no final do mês, é necessário entender a importância da gestão financeira e aplicá-la no cotidiano da empresa.

A reflexão é ainda mais importante quando falamos sobre gestão financeira em empresas familiares, em que há, muitas vezes, a crença de que a carteira da empresa é a mesma que a da família.

Desse modo, sendo o controle financeiro o responsável pelo funcionamento efetivo da empresa, mantê-lo em dia é importante para que isso aconteça e a empresa continue gerando lucro, tendo assim, capital para investir em sua expansão.

Ebook conquistando a inadimplência zero

eBook enviado com sucesso!

Acesse seu e-mail para ler o eBook e fazer seus clientes pagarem em dia.

Como fazer a gestão financeira de uma pequena empresa?

As dicas abaixo são super práticas, sem complicação. Portanto, a nossa sugestão é que você comece agora mesmo a colocar tudo na ponta do lápis.

1.  Conheça a realidade financeira do seu negócio

O primeiro passo para fazer uma gestão financeira frutífera é tirar um “raio-x” da vida financeira do seu negócio. Isso inclui colocar no papel todas as movimentações financeiras da pequena empresa, desde receitas e despesas até empréstimos e dívidas.

Esse primeiro passo pode ser doloroso, mas é imprescindível para construir um controle financeiro efetivo. Pode ser que você tome um choque de realidade ou surpreenda-se com o resultado. Não importa a situação, essa medida será necessária.

Então, mãos à obra.

2.  Registre todas as movimentações financeiras da empresa

Agora que você conhece a situação financeira do seu negócio é necessário manter as finanças da empresa em dia. Para isso, nada melhor do que criar o hábito de registrar todas as movimentações financeiras da empresa, inclusive aquela verba utilizada para comprar um grampeador, ok?

Toda movimentação conta!

3.  Mantenha o fluxo de caixa da empresa sempre atualizado

O fluxo de caixa é um indicador importante sobre a saúde financeira de um negócio e, além disso, ele é um aliado imprescindível no momento de tomar decisões, uma vez que mostra os números reais da empresa.

Assim, anotando todas as movimentações financeiras como apontado acima é possível manter o caixa da empresa atualizado.

4.  Diminua o índice de inadimplência da empresa

Quais são as medidas adotadas pelo seu pequeno negócio para evitar a inadimplência?

Os pequenos negócios podem sofrer de modo considerável por conta de clientes inadimplentes, isso porque, por estarem inseridos geralmente em um mercado local, a venda “fiada” costuma fazer parte da realidade do negócio.

Nesse contexto, criar estratégias para controlar o impulso de vender sem saber quando vai receber deve ser uma prioridade do pequeno negócio. Bem como, contar com recursos que evitem que a venda feita por boleto e carnês sejam pagas dentro do prazo.

5.  Utilize um sistema financeiro que ajude no controle financeiro

Um dos principais erros das pequenas empresas é fazer a gestão financeira do negócio manualmente. Essa atitude pode parecer inocente, mas pode diminuir os resultados do negócio, assim como atrasar o desenvolvimento dele.

Utilizar um software de gestão financeira para pequenas empresas pode solucionar os inconvenientes da inadimplência, auxiliar na organização financeira empresarial e, ainda, gerar dados concretos para análise da situação financeira do negócio.

Tudo isso reunido em uma plataforma moderna e automatizada, evitando o erro humano no processo.

Dicas de gestão financeira para pequenas empresas

#1 Pense no futuro - construa uma reserva de emergência

A melhor forma de crescer é planejando, pensando no futuro e se preparando para ele. Acontece que, como descobrimos no ano de 2020, estar preparado para situações difíceis é uma das formas de manter o negócio de pé em tempos assim.

Assim, uma gestão financeira de qualidade requer, no mínimo, redução de dívidas e custos, registro diário das movimentações financeiras do negócio e a construção de um reserva de emergência.

Desse modo, caso alguma coisa aconteça, você poderá utilizar esse dinheiro para solucionar o problema ao invés de, por exemplo, gastar o dinheiro reservado para seus investimentos empresariais.

#2 Reduza custos desnecessários

Aprender a diminuir gastos, para o pequeno negócio, é fundamental. Eles devem ser revisados constantemente, buscando encontrar os gargalos da instituição, ou seja, aquele setor, profissional ou investimento que traz mais prejuízo do que resultados para a empresa.

Todo gasto desnecessário, mesmo que pequeno, deve ser cortado. Afinal, ao contrário do que muitos pequenos empreendedores pensam, qualquer recurso financeiro da empresa conta.

#3 Separe a pessoa jurídica de pessoa física

Reprima o impulso de misturar o que é da empresa com o que de fato lhe pertence, apenas dessa forma é possível construir um futuro financeiro estável para a empresa.

Infelizmente, essa situação é bastante comum entre Microempreendedores Individuais - MEIs. Uma solução para o inconveniente é separar um “pró-labore” mensal para o pequeno empresário, evitando que esse tipo de comportamento se repita.

A ação pode parecer inofensiva, mas, no longo prazo, ela pode se tornar um gargalo para a empresa, assim como, deixar a empresa no vermelho todo fim de mês.

Agora que você compreendeu a importância de controlar o financeiro do seu negócio e aprendeu a elaborar uma gestão financeira para sua pequena empresa, é hora de colocar esse manual em prática e aplicar as dicas que pontuamos, combinado?

O que você achou do post?

1 Resposta

Deixe seu comentário