Gestão orçamentária: como empresas podem se beneficiar

Conheça o conceito de gestão orçamentária, o que considerar no momento de seu planejamento e como sua empresa pode se beneficiar com essa previsão financeira.

Gestão orçamentaria

A gestão orçamentária serve para planejar, prever e monitorar os resultados financeiros de uma empresa, bem como mostrar como e onde os recursos financeiros serão aplicados dentro de um determinado período. Em outras palavras, ela serve para diagnosticar e organizar as finanças futuras do negócio.

Assim, parte-se do princípio de que um orçamento empresarial deve ser feito com base na previsão de receitas e despesas futuras de um empreendimento, a fim de estabelecer padrões e critérios para o funcionamento financeiro do período orçado.

Neste artigo, você aprende o que é uma gestão orçamentária, conhece os pilares do seu funcionamento e confere os benefícios da prática para sua empresa.

O que é gestão orçamentária?

Basicamente, esse planejamento é responsável por planejar, prever e garantir que os recursos financeiros da empresa permaneçam de acordo com o orçamento. Esse planejamento pode ser mensal, trimestral, semestral e até mesmo anual.

Inclusive, muita gente confunde a gestão orçamentária com o orçamento empresarial, já que esse último se trata de uma ferramenta utilizada para prever as receitas e despesas futuras de uma empresa, a fim de visualizar como e onde os recursos financeiros da companhia serão alocados.

Assim, mais do que saber quanto e quando essas quantias entrarão e sairão do caixa empresarial, a empresa possuirá uma espécie de cronograma financeiro, em que a saúde financeira da companhia e as metas empresariais estabelecidas para o período serão priorizadas.

No entanto, independentemente do tempo estipulado, será preciso manter constância no monitoramento. Assim, torna-se possível garantir que as operações financeiras se mantenham alinhadas aos objetivos da empresa, possibilitando desse modo o sucesso da prática.

O que considerar no planejamento orçamentário de uma empresa?

1.  Plano orçamentário

O primeiro passo consiste em um estudo aprofundado sobre o histórico financeiro da empresa, seguido de uma projeção de contas a pagar e receber, uma avaliação do capital de giro futuro e um levantamento feito pelos gestores sobre as necessidades orçamentárias para lidar com as despesas.

Em outras palavras, deve-se pensar:

  • onde os recursos financeiros serão alocados;
  • quanto de dinheiro será necessário; e
  • quando os recursos financeiros estarão disponíveis.

Além disso, nessa etapa, a gestão orçamentária deverá diagnosticar a situação financeira atual e realizar uma previsão da situação financeira futura da companhia, a fim de desenhar possíveis situações e cenários cabíveis ao cronograma orçamentário.

2.  Previsão de situações e cenários

Depois de estabelecer o seu plano orçamentário, será necessário pensar situações hipotéticas, ou seja, simular cenários pelos quais a empresa poderá vir a passar, desde os mais otimistas até os mais pessimistas.

Esse passo é essencial para que, independentemente do cenário futuro, a empresa esteja preparada para o melhor e para o pior e possa continuar dentro do plano estabelecido.

3.  Análise e acompanhamento orçamentário

Depois disso, os responsáveis pela gestão deverão analisar e acompanhar, regularmente, a performance orçamentária proposta. Ou seja, estabelecer indicadores e controlar os processos financeiros e, assim, garantir que tudo saia dentro do planejado.

Pois, sem esse controle, a empresa pode gastar mais do que ganha, ter problemas de liquidez e correr o risco de se endividar.

Como as empresas podem se beneficiar da gestão orçamentária?

Pode-se dizer que os objetivos da gestão orçamentária também são seus benefícios, afinal de contas, a finalidade de implementar esse tipo de gestão é, justamente, tornar a empresa apta financeiramente para o futuro.

O orçamento empresarial tem como objetivo prever os passos financeiros da empresa, a partir de uma análise prévia de como serão as transações financeiras futuras do empreendimento.

Logo, com um plano desse em mãos, torna-se mais simples tomar decisões financeiras mais sábias, avaliar previamente seus resultados, mostrar à empresa o momento certo de investir ou reconsiderar, evitar empréstimos bancários ou qualquer outro auxílio financeiro.

Em outras palavras, pode-se dizer que qualquer tipo de planejamento e gerenciamento, principalmente no âmbito financeiro, traz benefícios para a pessoa jurídica, seja na redução de custos, estabilidade financeira ou desenvolvimento empresarial do negócio.

Além disso, para potencializar os benefícios desse tipo de gestão, contar com o auxílio de uma solução financeira completa pode ser uma boa combinação. Afinal de contas, a tecnologia pode ser o braço direito de muitos gestores, principalmente na área dos planejamentos orçamentários.

O que você achou do post?

0 Respostas

Deixe seu comentário