Como cuidar e analisar a saúde financeira de uma empresa?

O financeiro de um negócio é o pilar que mantém uma organização funcionando e saber avaliar, assim como cuidar da saúde financeira de uma empresa é fundamental para mantê-la de pé.

Saúde financeira empresa

Você sabe como está a saudabilidade financeira do seu negócio? Conhece a importância de ficar atento a essa questão? Sabe como cuidar da saúde financeira da sua empresa?

Independentemente das suas respostas, neste artigo esclarecemos esse assunto tão importante para a existência de um negócio, além de trazer dicas de como manter e avaliar a saúde financeira de sua empresa.

Por isso, sem mais delongas... Bons estudos!

O que é saúde financeira empresarial?

Estabeleça o seguinte raciocínio: uma pessoa precisa estar com todos os seus tecidos, órgãos e sistemas trabalhando de modo apropriado para garantir o funcionamento do organismo como um todo, certo?

Se levarmos esse exemplo para a realidade empresarial, podemos adaptá-lo sem nenhum trabalho. Todos os setores de um negócio devem estar trabalhando perfeitamente e em harmonia para que o organismo empresarial se mantenha saudável.

Podemos associar as finanças de um negócio ao sangue humano, pois, sem ele, todos os outros tecidos, órgãos e sistemas não se manteriam vivos.

Sem um controle de gestão financeira, o organismo empresarial começa a ter problemas e, gradualmente, a parar. Afinal de contas, não há como manter a infraestrutura e a produção de um negócio funcionando quando não há capital para isso.

Qual é a importância da saúde financeira da empresa?

Apenas com o financeiro organizado uma empresa pode passar por períodos econômicos turbulentos sem que precise tomar decisões drásticas. Um exemplo recente e, talvez, ainda atual, é a pandemia causada pelo novo coronavírus.

Um negócio com a saúde financeira em dia enfrentou a crise de modo diferente de um empreendimento com as finanças abaladas. Se é que esse último se manteve de portas abertas durante os meses mais difíceis desse período.

Além de se manter firme em momentos adversos, uma empresa saudável consegue aproveitar oportunidades e fazer investimentos quando necessário ou, ainda, quando a estratégia for desenvolver e expandir o negócio.

Outro ponto importante - que deveria ser óbvio - é que toda empresa deve fechar o mês no azul, ou seja, ter lucro ao invés de prejuízo.

Sabemos que existem meses mais difíceis que outros, no entanto, o financeiro de uma organização deve ter uma margem de lucro sobre as vendas bem consistente, viu?

Como cuidar da saúde financeira da sua empresa?

Ebook conquistando a inadimplência zero

eBook enviado com sucesso!

Acesse seu e-mail para ler o eBook e fazer seus clientes pagarem em dia.

1.  Organize seu financeiro

Organizar as finanças da sua empresa - seja ela de pequeno, médio ou grande porte - é o primeiro passo para manter o organismo empresarial do seu negócio funcionando.

Para iniciar o processo de organização e planejamento do seu financeiro, faça um levantamento de todos os custos fixos da empresa. Coloque na ponta do lápis gastos com aluguel, energia, telefone, tributação, suprimentos, máquinas, equipamentos, salários e assim por diante.

Saber quanto a empresa necessita para manter-se funcionando fornecerá uma visão mais ampla do negócio, possibilitando a tomada de decisões em momentos de crise, a redução de gastos e a tornar a gestão de obrigações mais eficiente.

Além disso, as despesas variáveis e a média da receita mensal da empresa também devem ser consideradas. Esse cuidado facilitará a identificação da margem de lucro ou prejuízo do negócio.

Lembre-se: para manter a organização e o planejamento das finanças da empresa é necessário manter estas informações registradas e, mais do que isso, atualizadas.

Ter controle do que entra e do que sai da conta bancária empresarial permite identificar os gargalos empresariais e enxergar oportunidades de resolvê-los. Afinal de contas, essa exposição financeira permite uma visão panorâmica do financeiro da empresa.

2.  Fique longe de endividamentos excessivos

Uma gestão financeira cautelosa mantem a empresa longe de endividamentos excessivos, evitando prejudicar a saudabilidade do negócio e criando compromissos que não poderão ser cumpridos.

Para evitar esse tipo de conjuntura, é preciso entender quais são os motivos que levam a empresa às dívidas e, conscientemente, desviar-se dessas situações.

As situações mais comuns são a falta de planejamento estratégico, falta de informações e conhecimento sobre o próprio negócio (como os pontos citados no primeiro tópico) e falta de organização.

Aliás, é conveniente lembrar que os endividamentos excessivos se transformam em bolas de neve, viu? E isso torna o processo de quitação das dívidas ainda mais complicado.

3.  Utilize a tecnologia como uma aliada

Existe uma quantidade significativa de sistemas de gestão financeira disponíveis atualmente. Os melhores deles são capazes de facilitar a gestão financeira do seu negócio.

A tecnologia auxilia na otimização dos processos financeiros, traz mais segurança às informações financeiras, proporciona um controle financeiro mais efetivo, fornece dados reais sobre o negócio e, ainda, melhora a produtividade dos colaboradores envolvidos.

A tecnologia automatiza as tarefas do setor financeiro, reduz erros humanos e interferências externas. Além de emitir dados e fornecer relatórios periódicos sobre o estado financeiro da empresa. Ótima ferramenta para medir a saúde financeira empresarial!

4.  Tenha um plano de ação para momentos de emergência

Além de registrar, organizar e controlar todas as operações financeiras da empresa, ter um plano de ação para episódios de emergência também é uma necessidade.

Um plano de ação serve para prever situações de risco e diminuir os impactos desses problemas. Por exemplo, um plano B é necessário à medida que as tendências de consumo podem mudar, bem como quando novas crises econômicas surgirem.

Ou seja, uma empresa se torna resiliente a cenários complexos quando está preparada, inclusive financeiramente.

Assim, além de possuir um plano B em mãos, uma reserva de emergência sólida também será conveniente, ok?

Como analisar a saúde financeira de uma empresa?

Para essa avaliação, será preciso aplicar uma série de indicadores financeiros que mensurarão a performance dela.

A seguir, você confere cinco dos principais indicadores disponíveis no mercado para esse tipo de análise, sendo eles:

1.  Custos fixos e variáveis

Para ter acesso às informações desse indicador, será necessário ter em mãos dados precisos relacionados aos custos fixos e variáveis do seu negócio.

Para isso, será preciso utilizar uma planilha ou sistema de gestão, em que todas as informações sobre os custos de manutenção do negócio serão concentradas.

2.  Faturamento

A métrica de faturamento indica, obviamente, quanto a empresa está faturando mensalmente. Ou seja, quanto dinheiro está entrando no caixa empresarial todos os meses.

Para saber se o seu faturamento está adequado, será preciso compará-lo às metas estabelecidas para o período em questão.

Assim, caso o resultado tenha sido negativo, o gestor poderá alinhar novas estratégias às suas metas, objetivando a melhora das vendas.

3.  Lucratividade

Esse indicador é obtido a partir da divisão do lucro líquido da empresa pelo seu faturamento bruto mensal. Ou seja, esse indicador permite dizer se uma empresa é rentável ou não (indicador indispensável para medir a saúde financeira da empresa).

Vale considerar que a lucratividade não é a mesma coisa que o lucro, pois este último é medido através da diminuição entre o faturamento e os custos de manutenção (indicador 1 e 2), ok?

4.  Ticket médio

Para medir o ticket médio do seu empreendimento, basta dividir o valor da receita mensal pelo número de vendas efetuado durante o mês. O resultado demonstrará o desempenho das vendas do negócio.

Além disso, se o preço praticado pela empresa é o ideal e se há necessidade de investir em estratégias de marketing, promoção ou ofertas para aumentar o ticket médio do negócio.

5.  Endividamento

Anteriormente, mencionamos a importância de manter a empresa longe de endividamentos excessivos. Mas, cá entre nós, você sabe qual é o índice de endividamento da sua empresa? Será que está alto ou está dentro do normal?

Para medir o nível de endividamento do seu negócio, basta dividir o valor total dos passivos pelo valor total dos ativos e multiplicar o resultado por 100. O número encontrado será o percentual de endividamento da sua empresa.

Depois de aplicar as métricas mencionadas, você terá em mãos dados concretos que indicarão o nível da saudabilidade financeira - ou não - do seu negócio.

Lembre-se de se manter atento e rever as finanças empresariais periodicamente, pois apenas desse modo é possível agir precocemente e preservar a saúde financeira da sua empresa.

O que você achou do post?

0 Respostas

Deixe seu comentário