5 melhores formas de receber pagamentos online

Na era tecnológica em que vivemos, é fundamental para a saúde financeira de uma empresa saber receber pagamentos online. Aprenda como oferecer as melhores formas para os seus clientes.

Pagamentos online

A melhor forma de receber pagamentos online de maneira segura é através de uma plataforma de cobrança completa, que permita interação com outros sistemas financeiros.

Para entender um pouco mais sobre sistemas ou plataformas de cobrança, tenha em mente que ela é responsável pela diversidade que o seu negócio oferece ao cliente.

E lembre-se também que, quanto maior a diversidade em pagamento, mais chances de converter o atendimento em venda.

Além da variedade em formas de recebimento, o sistema escolhido deve ser acessível ao bolso do microempreendedor e do pequeno empresário, oferecendo a eles um painel intuitivo e com funções completas, como gestão de cobrança.

Como receber pagamento online?

Para receber online é preciso encontrar, analisar e escolher um gateway de pagamento ou um intermediador financeiro.

Nele, será possível oferecer variedade ao cliente, deixando-o satisfeito com os resultados e facilitando a possível compra. Por exemplo, se a sua loja virtual envia produtos e finaliza vendas internacionais, oferecer uma opção segura é essencial.

Nestes casos, trabalhar com o PayPal pode ser o mais indicado, pois a plataforma é conhecida, segura e trabalha com recebimentos internacionais, mas a desvantagem desta operadora financeira está nas altas taxas para tais operações.

Por isso, caso vendas internacionais não sejam o foco da sua empresa, procure conhecer outras plataformas de serviço de recebimento online.

Quais são as formas de pagamento online?

Receber pagamento online pode ser feito via link, compartilhando QR Codes ou chaves de acesso, no caso do PIX. Estas opções são seguras, mas ainda não tão comuns como as transferências TED ou débito automático.

Viu como apresentamos mais de quatro opções de pagamento online, até agora?

E é essa diversidade que aumenta as chances de venda — e que, portanto, aumenta o lucro da sua empresa.

Abaixo, nós selecionamos as cinco melhores formas de receber online e foram escolhidas pela praticidade e segurança que oferecem ao cliente e a empresa.

Confira!

5 melhores formas de receber pagamentos online

Conhecer as principais formas de recebimento é dever de todo gestor que almeja bons lucros e um crescimento satisfatório do negócio.

Contudo, a escolha aleatória de alguns métodos de pagamento pode acabar acarretando custos extras para o seu negócio e, para que isso não aconteça, é necessário pesquisar as taxas de emissão, de operações, o aluguel de maquininhas de cartões e tudo mais que você considerar.

A maneira mais acessível de unificar todos esses procedimentos é buscar por um sistema de pagamento que cobre taxas razoáveis e disponibilize serviços completos.

1.  Pagamento recorrente

Este modelo funciona como o débito automático, a diferença é que o pagamento recorrente pode ser descontado mensalmente, sem a necessidade de emissões mensais para tal procedimento.

Por exemplo, caso o seu produto seja um serviço a ser oferecido ou assinatura de produtos, conteúdos, etc., o consumidor cadastra apenas uma vez os dados referentes à conta bancária, de modo que mensalmente o valor será debitado.

E isso tudo ocorre sem burocracia em relação a novas emissões e sem probabilidade de erros humanos, como cobrança dobrada ou falta de envio da dívida.

Empresas famosas como Spotify, Netflix e Disney+ trabalham com esse método pela praticidade e segurança que oferecem à organização.

É válido ressaltar que o pagamento recorrente pode ser vinculado ao cartão de crédito, isto é, ao invés de ser debitado da conta bancária do consumidor, o valor da dívida é creditado no seu cartão.

Para encerrar a cobrança automática, o cliente deve entrar em contato com a empresa e solicitar o cancelamento do serviço.

2.  Cartão de crédito e débito

Quando falamos em meios de recebimento, logo pensamos nos cartões de crédito e débito, pela quantidade de usuários que os possuem.

Segundo o SPC Brasil, 52 milhões de brasileiros utilizam este método. Desta forma, é possível dizer que este deve ser o único método no qual o seu estabelecimento não pode ficar sem.

O motivo dele ser o queridinho é bem simples: além da facilidade de uso, o cartão ainda permite que o cliente parcele o valor em diversas vezes. Algumas, ainda, sem acréscimo de juros.

Para a empresa, a segurança é garantida, uma vez que a operadora de crédito é a responsável por liberar a compra. Por falar em operadoras, busque oferecer a maior quantidade de bandeiras possíveis, para abranger o maior número de clientes como:

  • Visa
  • MasterCard
  • Elo
  • HiperCard
  • American Express

3.  Link de pagamento

O link de pagamento funciona de uma forma diferente das demais. Isso porque neste método o cliente não precisa estar na loja virtual para ser direcionado ao pagamento.

Este modelo de recebimento é utilizado por microempresas que possuem lojas virtuais em redes sociais como o Instagram, disponibilizando o link direto na descrição da página social.

Também é utilizado por vendas efetuadas através do WhatsApp, em que o comerciante envia esse link de pagamento, solicitando que o consumidor preencha os dados relacionados ao seu cartão de crédito pessoal.

Para criar o link, o empreendedor precisa cadastrar seu negócio em sites de softwares com essa tecnologia, como é o caso do PagSeguro. Para isso, será preciso preencher os seguintes dados:

  • CPF ou CNPJ;
  • selecionar o tipo de conta (pessoal ou para o seu negócio);
  • número do celular; e
  • criar uma senha para login.

Pronto! Você está apto a enviar e compartilhar o seu link de pagamento com todos seus clientes. Simples, não é mesmo? Mas confira antes as taxas de utilização.

4.  Boleto bancário

Além dos cartões de débito e crédito, os boletos bancários também encabeçam a lista de queridinhos, afinal nem todo mundo possui conta bancária, não é mesmo?

O cliente pode parcelar a sua compra sem dificuldade e consegue realizar o pagamento em qualquer lugar e horário, independentemente da cidade onde a compra foi realizada.

O documento é seguro, pois conta com as informações do comprador, como CPF e nome completo, além de dados referente a compra, como valor e data de vencimento.

É possível registrar valores de multas e juros quando houver atrasos, assim como descontos para pagamentos antecipados.

Em algumas plataformas geradoras de boleto, a taxa de emissão, além de acessível, é descontada apenas após o documento ser pago pelo cliente, o que o torna ainda mais vantajoso para a empresa.

Outro fator comum entre aqueles que compram online é a insegurança em compartilhar dados pessoais em sites de venda. Por isso, oferecer o boleto bancário como opção acaba convertendo um número significativo de vendas, pois o cliente não terá a necessidade de preencher seus dados bancários.

5.  PIX

O PIX é um dos métodos de pagamentos online mais recentes e funciona praticamente igual a uma transferência bancária, mas tem uma diferença: a transferência é feita em tempo real. É muito rápido!

Isto é, enquanto em transferências como DOC ou TED a empresa precisa esperar algum tempo para receber o valor transferido, através do PIX o valor cai na mesma hora.

Ou seja, não importa quando a transferência é realizada, seja no final de semana e em qualquer horário do dia, incluindo feriados.

A transferência pode ser efetuada de forma totalmente independente de banco. Para que isso ocorra, a loja ou estabelecimento precisa fornecer ao cliente uma chave de acesso, que pode ser o CNPJ ou outra informação permitida.

Esse modelo de transferência traz segurança e, em muitos casos, é gratuita. Alguns bancos cobram uma taxa baixíssima para quem está transferindo. Mas somente para quem transfere, já que os que recebem estão isentos de qualquer taxa.

Como integrar esses pagamentos ao seu negócio?

Ao longo de todo o artigo, explicamos a variedade do recebimento online, mas a questão é saber como integrá-los. E a resposta é bem simples: através de uma API de pagamento.

O intermediador faz o trabalho de contato com os bancos e outros sistemas necessários para autorização de créditos, facilitando o trabalho do empresário.

Assim, o cliente faz o pagamento direto para o intermediador, que contacta o banco ou a bandeira responsável pelo cartão de crédito e, caso a compra seja aprovada, a venda pode ser finalizada normalmente.

A Cobre Fácil funciona como uma plataforma intermediadora, oferecendo serviços de emissão de boleto, cobranças através de cartões de crédito e débito, cobrança de mensalidades, pagamentos recorrentes e carnês de pagamento.

A gestão de cobrança funciona da seguinte maneira: o gestor deve cadastrar todos os clientes no sistema da Cobre Fácil, que automaticamente gera relatórios de acordo com as vendas efetuadas.

O sistema é completo e envia lembretes de cobrança automaticamente aos clientes que possuem dívidas em aberto, os quais são encaminhados nos dias que antecedem o vencimento, na data exata e após a data estipulada para quitação da dívida. Tudo para que seja possível reduzir a inadimplência.

Além disso, as vantagens de usar a Cobre Fácil vão além do controle de cobrança. A taxa de emissão de boleto é a mais acessível do mercado, sendo cobrada apenas após o pagamento ser efetuado pelo cliente.

Ainda é possível garantir a inclusão da plataforma com outro sistema financeiro, através da API de integração, sem problemas, dificuldades ou burocracia, permitindo que o gestor trabalhe com todo o suporte que deseja e necessita para realizar uma gestão financeira completa e eficiente.

O que você achou do post?

1 Resposta

Deixe seu comentário