Faturamento: o que é e como descobrir o da sua empresa

O que é, como descobrir e por que calcular o faturamento de uma empresa: descubra em detalhes a resposta para cada uma dessas perguntas, entendendo melhor como impostos e tributações estão envolvidos nos resultados financeiros da sua empresa e saiba o que fazer para conseguir lucrar.

Faturamento

A quantidade de dinheiro que uma empresa consegue reunir com as vendas de produtos ou serviços em determinado período é chamada de faturamento. O faturamento líquido é calculado já com todos os descontos de impostos que incidem sobre cada negociação e o faturamento bruto não leva em consideração nenhum destes descontos.

Apesar de a definição do conceito de faturamento parecer bastante simples, esse indicador está entre os mais importantes para a avaliação da saúde financeira de qualquer organização. Além disso, ajuda gestores a conhecerem o real tamanho de seus empreendimentos e permite tomadas de decisão mais assertivas.

Por isso é tão importante saber calculá-lo adequadamente, tanto quanto compreender que faturamento difere de lucro e como funcionam os processos financeiros no geral.

Abaixo, explicamos cada uma dessas afirmações, mostramos como descobrir o faturamento de uma empresa e trazemos as principais respostas para dúvidas mais frequentes sobre o tema.

O que é faturamento?

Faturamento é um dos mais importantes indicadores financeiros de qualquer empresa. Ele representa todas as vendas de produtos ou serviços feitas pela organização durante determinado período (geralmente um mês) e pode ser dividido entre faturamento bruto e faturamento líquido.

Faturamento Bruto

Valor total e sem nenhum desconto de impostos recebido pela empresa em decorrência da venda de seus produtos ou serviços - feitas a prazo ou parceladas - durante todo o mês ou ano ou durante determinado período previamente definido.

Faturamento Líquido

Valor que a empresa recebe pelas mesmas vendas de serviços ou produtos no mesmo período do faturamento bruto, mas já com todos os descontos de impostos que incidiram sobre cada negociação.

Não podemos definir aqui quais são os impostos e quanto é descontado no cálculo, já que isso varia de acordo com o que está sendo comercializado, de acordo com a natureza da empresa e às vezes de acordo com impostos da cidade ou do estado no qual a organização tem sua sede.

Mas podemos ajudar você a entender em detalhes como calcular cada um dos tipos de faturamento para você ter mais precisão ao fechar as contas da sua empresa no final do mês.

Ebook conquistando a inadimplência zero

eBook enviado com sucesso!

Acesse seu e-mail para ler o eBook e fazer seus clientes pagarem em dia.

Como calcular o faturamento?

O cálculo de faturamento bruto é mais simples do que o de faturamento líquido, mas ambos são fundamentais para quem empreende. 

Para realizar as duas contas, tomemos como exemplo uma distribuidora de água que vende 500 galões por mês a R$ 20 cada.

Cálculo de faturamento bruto

É a multiplicação da quantidade de itens vendidos pelo valor pago pelo consumidor por cada item. Na distribuidora que estamos usando como exemplo:

Foram vendidos 500 galões de água no último mês
Cada galão custou R$ 20 ao consumidor
500 x R$ 20
Faturamento bruto do mês = R$ 10.000

Cálculo de faturamento líquido

É o faturamento bruto menos todo o valor que é cobrado em impostos por cada venda realizada durante o período.

Para chegar ao resultado final e conhecer o faturamento líquido você precisará, antes de mais nada, saber qual a porcentagem de impostos descontados do faturamento bruto no final do mês. 

Novamente na distribuidora que usamos como exemplo:

Faturamento bruto = R$ 10.000
Desconto de Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS)* = 18% do faturamento bruto
18% x R$ 10.000 = R$ 1.800
Faturamento líquido = Faturamento bruto – Impostos
R$ 10.000 - R$ 1.800
Faturamento Líquido = R$ 8.200

*Aqui apresentamos como desconto de imposto apenas o ICMS, mas outros tributos além deste podem incidir no cálculo dependendo do que está sendo vendido, como Imposto Sobre Serviços (ISS) e Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI). 

Também podem incidir no cálculo as chamadas “deduções de vendas”, vindas de devoluções ou cancelamentos.

Por que calcular o faturamento de uma empresa?

Mencionamos anteriormente que o cálculo preciso de faturamento bruto e líquido de qualquer empreendimento é de fundamental importância para gestores conhecerem o tamanho da organização e a saúde financeira dos negócios.

Além de saber como funciona o faturamento de uma empresa, você deve conhecer também outras vantagens da análise e do cálculo desse indicativo que merecem destaque:

  • manter ou melhorar o fluxo de caixa para prevenir complicações futuras;
  • estar em dia no acerto de contas com o Governo e a Receita Federal e não enfrentar complicações inclusive na declaração de Imposto de Renda;
  • analisar mensalmente o desempenho e o sucesso das vendas e fazer alterações em valores ou campanhas de marketing se for o caso;
  • ponderar a probabilidade de expansão dos negócios e de crescimento empresarial;
  • conhecer o retorno sobre os investimentos (ROI), outros indicadores financeiros e o lucro da empresa.
  • definir o regime tributário dos negócios e garantir que estejam sendo pagos somente tributos adequados ao porte da empresa e nenhum dinheiro a mais.

Como assim definir o regime tributário?

O faturamento bruto anual - média do faturamento bruto calculado todos os meses - indica em qual regime tributário cada empresa está inserida e é a partir dessa indicação que a organização cumpre com suas obrigações e paga tributos ao governo.

Atenção: esses tributos são diferentes dos descontados na hora de se calcular o faturamento líquido. Enquanto aqueles incidem sobre cada compra de produto ou contratação de serviço, esses incidem sobre o cotidiano dos negócios.

Empreendedores cujo faturamento bruto anual não ultrapasse R$ 81.000 são considerados Microempreendedores Individuais (MEIs): esse é o regime tributário desse tipo de empresa e todos os impostos pagos pelo funcionamento da organização no decorrer do ano estarão vinculados a tal regime.

Confira todos os regimes de tributação definidos de acordo com o porte dos negócios:

Faturamento Bruto (anual) Regime Tributário
Até R$ 81 mil Microempreendedor Individual (MEI)
Até R$ 360.000 Microempresa (ME)
Até R$ 4,8 milhões Empresas de Pequeno Porte - Regime Tributário Simples Nacional
Até R$ 78 milhões Lucro Presumido
Mais de R$ 78 milhões Lucro Real

E quais são os impostos pagos dentro de cada regime de tributação?

Não existem impostos pagos somente em um ou outro regime de tributação, mas existe a isenção de alguns tributos dependendo do regime, assim como o cálculo de outros feitos justamente com base nesse enquadramento tributário.

O que você precisa saber em relação ao tema é que toda e qualquer pessoa jurídica terá seu Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) recolhido pelo Fisco e medido de acordo com o regime tributário.

Também deve conhecer a taxa de Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) paga por todas as empresas: entre 1% e 3% para prestadores de serviços e organizações enquadradas no Simples Nacional, 9% para empresas fora do Simples Nacional e um pouco mais para instituições financeiras e de capitalização e seguro privado.

Outra observação importante diz respeito ao recolhimento da famosa Contribuição para o Financiamento de Seguridade Social (COFINS): instituições dentro do Simples Nacional são isentas do pagamento dessa contribuição!

Mantenha a contabilidade em dia, informe-se sobre outras tributações e finalmente conheça a receita e calcule o lucro da sua empresa.

Qual a diferença entre receita e faturamento?

Receita é o que você vê em caixa no final do mês ou do ano e faturamento é o que entrou ou ainda vai entrar na conta da sua empresa durante o mesmo período.

A diferenciação entre receita e faturamento, principalmente em casos de compras parceladas feitas pelos clientes, é que, independentemente do número de parcelas, o total da compra “entra” de uma vez só no faturamento na data de negociação, mas a receita mensal da empresa terá contabilizado somente o valor de uma parcela e não o total da venda.

Receita e faturamento podem significar a mesma coisa?

Sob o ponto de vista contábil, podem sim. Afinal, e de forma bem resumida, aumentar a receita é aumentar os benefícios econômicos da empresa durante o período contábil e o faturamento nada mais é do que essa soma de entradas de dinheiro.

Assim como o faturamento, a receita também está dividida entre receita bruta e receita líquida e o cálculo de ambos os resultados é o mesmo.

O que nunca pode significar a mesma coisa é lucratividade e rentabilidade, tudo bem?

Qual a diferença entre receita e lucro?

A receita, mais uma vez, é toda a quantidade em reais que entra na empresa conforme ela vai prestando seus serviços ou vendendo os seus produtos. Lucro (líquido) é o dinheiro que sobra depois que a empresa paga tudo o que precisa pagar em determinado período (geralmente de um mês):

  • impostos;
  • salários;
  • comissões, quando há;
  • custos fixos e de operação;
  • custos emergenciais ou não programados; e
  • outras despesas.

Nem receita e nem lucro são calculados incluindo investimentos realizados por terceiros ou empréstimos tomados pelo empreendedor para aplicar na organização.

E qual a diferença entre faturamento e lucro?

Se lucro é o dinheiro que sobra “na mão” do empreendedor depois de receber todo o valor pago pelos serviços ou pela venda de produtos da sua empresa e também depois de pagar tudo o que for preciso para manter os negócios funcionando e ficar em dia com o Leão, faturamento é exatamente o valor em reais que aparece na contabilidade da empresa antes desses pagamentos e acertos de contas acontecerem.

É que partindo do pressuposto de que, sob ponto de vista contábil, receita e faturamento podem significar a mesma coisa, a resposta para a pergunta anterior pode se encaixar perfeitamente também nesse segundo questionamento.

Portanto, ter um faturamento alto não quer dizer necessariamente que a empresa está com sua saúde financeira em dia e obtendo lucros no final do mês.

Considerando que você esteja buscando o lucro líquido da sua empresa e queira calculá-lo com base no faturamento, esta é a fórmula:

Lucro líquido = Faturamento Bruto - (Custos Fixos + Custos Variáveis)

A partir do resultado dessa fórmula, descubra a margem de lucro dos negócios para planejar os próximos passos. Se o lucro líquido constar como negativo, busque alternativas para economizar, trace novas metas de venda e busque novos formatos de previsão de demandas e de divulgação da organização.

Aos poucos, descubra como fazer a previsão do seu faturamento para ter mais tranquilidade também em relação à obtenção de lucro.

3 dicas para fazer previsão de faturamento da sua empresa

Trouxemos três dicas para que você possa prever o faturamento da sua empresa de hoje em diante e traçar novas estratégias financeiras ou aperfeiçoar objetivos e metas que já façam parte do seu dia a dia, reduzindo prejuízos e perdas e melhorando resultados através do aumento da produtividade.

1.  Conheça o mercado

Entender melhor o seu mercado, sabendo que fatores externos também interferem tanto na receita ou no faturamento quanto no lucro.

2.  Monitoramento 

É preciso acompanhar o aumento ou a variação de cobranças de juros e impostos.

3.  Estude o histórico da sua contabilidade

Também é possível contratar profissionais capacitados para fazer esse estudo e acompanhar as movimentações financeiras a partir de agora.

Se precisar, conte com a ajuda de especialistas também para definir melhor os preços de cada produto ou serviço, analisar a margem de contribuição e controlar despesas operacionais com maior precisão. Busque ainda pesquisar plataformas que possam te auxiliar na gestão financeira da empresa.

Lembre-se: cada detalhe importa quando falamos de dinheiro!

O que você achou do post?

0 Respostas

Deixe seu comentário